Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Edição #238

Outubro 20

Nesta edição

Isolamento e poesia

Num debate recente sobre a produção de conteúdos para a revista, desde que nos mantivemos em isolamento social, as perguntas dos interlocutores recaíram naqueles gêneros que solicitam nosso contato com o mundo exterior. Como realizar reportagens, viagens, observar realidades, se estamos em home office

Apesar dessa real limitação para algumas tipologias do jornalismo e da consciência de que reportar o mundo é algo que nos distingue e valoriza, podemos produzir conteúdos de excelente qualidade, pensados e criados a partir de isolamentos os mais variados, não necessariamente compulsórios, mas até necessários.

Esse tema é trazido para esta edição, por exemplo, no ensaio escrito pelo professor Kelvin Falcão Klein, que discorre sobre obras literárias feitas a partir do isolamento social. O texto, vocês verão claramente, é uma forma de refletir sobre a condição em que nos encontramos agora na pandemia. Junto com esse ensaio, publicamos a tradução de cartas da norte-americana Emily Dickinson, feita por Júlia Côrtes Rodrigues, que nos relembram a permanente situação de clausura e isolamento da poeta, cujas cartas serviram de conexão sua com o mundo exterior.

Mas, e se quisermos conhecer a realidade de um dado lugar? No caso desta edição, isso ocorre na reportagem sobre a poesia feita no sertão do Pajeú – região conhecida pela profusão de versejadores ali revelados – em que buscamos o enfoque pouco abordado na produção das mulheres, diante de um protagonismo histórico masculino. O desafio da apuração foi entregue à jornalista Julya Vasconcelos, que, na impossibilidade de viajar até o Sertão por conta da pandemia, construiu seu material a partir de muitas conversas virtuais com poetas e poetisas locais e com pesquisadoras de lá e de outras cidades. 

Desse contato de Julya, surgiu a colaboração de integrantes do projeto As Poetas do Pajeú – Mariana de Matos, Rose Lima, Thays Albuquerque e Uilma Queiroz –, que escreveram para a revista um artigo em que esclarecem etapas e resultados até aqui alcançados pelo projeto. Assim, quando não podemos “gastar as solas dos nossos próprios sapatos”, vamos tecendo relações em redes digitais, e buscando trazer para nossas páginas o bom jornalismo no qual acreditamos.

Ilustração de capa: Karina Freitas

Leia

Publicidade

Destaques

Sumário