Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Curtas

20º Festival de Curtas de Pernambuco

Em duas décadas, o FestCine segue dando visibilidade à nova produção audiovisual pernambucana

TEXTO Paula Mascarenhas

29 de Novembro de 2018

 Na programação, o curta 'Gerônimo', de Anny Stone, é uma reflexão sobre o fracasso e o sentido da vida

Na programação, o curta 'Gerônimo', de Anny Stone, é uma reflexão sobre o fracasso e o sentido da vida

Foto Camila Pereira/Divulgação

O Festival de Curtas de Pernambuco (FestCine) completa duas décadas este ano e celebra a data com uma nova maratona de filmes no Cinema São Luiz. Assim como os diversos festivais de cinema que acontecem anualmente no estado, o FestCine se consolidou como um celeiro de produções audiovisuais pernambucanas e na revelação de cineastas – como Marcelo Gomes, Lírio Ferreira, Adelina Pontual, Cláudio Assis, que já tiveram seus filmes exibidos em edições do festival –, tornando-se tradição como vitrine da produção contemporânea de curtas-metragens em Pernambuco.

Entre os próximos dias 3 e 8 de dezembro, o festival apresenta uma programação diversificada e gratuita, com exibições, debates com realizadores, oficinas e premiações. Em cinco dias, serão projetados mais de 60 curtas-metragens selecionados nos gêneros de animação, documentário, experimental, ficção e videoclipe. O sexto e último dia do evento fica destinado à premiação dos filmes vencedores (cujo valor soma R$ 58,5 mil), além da entrega do Troféu Fernando Spencer, dedicado a várias categorias.

O FestCine mantém a sua proposta principal de estimular a produção cinematográfica tanto entre estudantes quanto entre realizadores mais experientes, apresentando duas mostras competitivas: a Geral (com curtas produzidos por diretores pernambucanos ou filmados no estado) e a de Formação (que exibe os filmes resultantes de trabalhos desenvolvidos em universidades, escolas ou oficinas). Além disso, a tradição de prestigiar personalidades da comunicação pernambucana também continua nesta edição, com uma homenagem ao ex-programador de filmes Arlindo Gusmão e à jornalista Graça Araújo, falecida este ano.

Em 2018, FestCine bateu um recorde no número de filmes inscritos, com 209 curtas. Matheus Lins, coordenador-geral do festival, revelou, em entrevista à Continente, que esse aumento na quantidade de inscrições é resultado de dois fatores, entre eles o forte fomento ao setor audiovisual em Pernambuco, através do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura, o Funcultura. “Com um grande investimento financeiro do Funcultura nos últimos anos, mais filmes, festivais e mostras foram e estão sendo produzidos no estado, refletindo no FestCine. Além disso, um maior número de inscritos no festival também se deve à facilidade de cadastrar os filmes pela internet, já que, pela primeira vez, em 20 edições, realizamos todo o processo de inscrição de forma digital, via plataforma Mapa Cultural de Pernambuco.

Outro ganho do FestCine é a ampliação da exibição de curtas produzidos ou filmados no interior de Pernambuco, consequência da crescente escalada do audiovisual ao interior do estado, como também destacou Matheus Lins. A mostra exibirá curtas dos municípios de Triunfo, Petrolina, Garanhuns e Afogados da Ingazeira, que, junto aos realizados na Região Metropolitana do Recife, possibilitam uma ampla apresentação de temáticas, muitas delas urgentes para uma reflexão atual sobre intolerância e aceitação do outro.

Os curtas, que começam a ser exibidos sempre às 19h, discutem questões sobre a identidade cultural pernambucana, as relações políticas e sociais em comunidades, além de gênero e sexualidade. Obras documentais e ficcionais também se juntam aos inúmeros videoclipes e videoartes, e à sessão Especial com acessibilidade comunicacional – todos programados e divididos em blocos para favorecer a fruição dos espectadores (confira abaixo o trailer de Nova Iorque, ficção de Léo Tabosa). Além dos filmes, as sessões do FestCine são antecedidas por debates diários com realizadores, de terça (4/12) a sábado (8/12), das 17h às 19h, com entrada gratuita.

Embora as oficinas de cinema oferecidas pelo 20º Festival de Curtas de Pernambuco já estarem esgotadas, vale a pena conferir os diversos filmes e discussões do festival. Em duas décadas, o evento não só enriquece a cidade, com a diversidade de filmes e gêneros, como também incentiva a produção dos novos realizadores e produtores do audiovisual pernambucano.

Confira aqui a programação completa do festival.



PAULA MASCARENHAS é graduada em Letras pela UFBA, estudante de Jornalismo pela UFPE e estagiária da Continente.

Publicidade

veja também

UPTOWN BAND

O país dos 6 Berlusconis

Oferenda

comentários