Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Disco] Gal Costa em 'A pele do futuro'

Cantora baiana abraça a black music e lança novo álbum com parcerias e composições de diversos artistas

TEXTO Revista Continente

01 de Novembro de 2018

Novo disco de Gal Costa traz letras existenciais e românticas

Novo disco de Gal Costa traz letras existenciais e românticas

Foto Bob Wolfenson/Divulgação

Depois da produção de Tropix, de Céu, o músico Pupillo, que deixou a Nação Zumbi para assumir a função de produtor musical, realiza a direção musical de A pele do futuro, novo disco de Gal Costa. O álbum reúne composições inéditas de autores como Gilberto Gil, Adriana Calcanhotto, Emicida, Djavan, Jorge Mautner e também da nova geração, como Tim Bernardes. Traz ainda participações dos cantores Bethânia, Marília Mendonça, Céu e Felipe Catto. A pele do futuro confirma que a voz de Gal já não é tão límpida. Mas a artista não falseia, com recursos tecnológicos, o impacto do tempo nas cordas vocais nesses 73 anos. O que fica é o talento da intérprete para driblar problemas como a perda dos agudos. Ao contrário dos álbuns de Elza Soares, A mulher do fim do mundo e Deus é mulher, que trazem músicas afirmativas do feminismo, o repertório do álbum de Gal traz letras existenciais e românticas. Inspirado na black music dos anos 1970, A pele do futuro é um disco alienado do momento político e social do país. Ou um necessário escapismo.

Publicidade

veja também

[Livro] Memórias de um motorista de turnês

[Concerto] Orquestra Sinfônica do Recife no Teatro de Santa Isabel

[Streaming] Crime ganha versões documental e ficcional