Curtas

Celebração a Osman Lins

Evento na Unicap, realizado entre os dias 14 e 16 de maio, inicia comemorações do centenário do escritor pernambucano em 2024

TEXTO Danielle Romani

13 de Maio de 2024

FOTO Acervo Ângela Lins

As comemorações para o centenário de Osman Lins, que ocorre em 5 de julho deste ano, começam a partir da terça-feira (14), na Universidade Católica de Pernambuco. O primeiro evento no calendário recifense será realizado pelo Departamento de Letras da Unicap até o dia 16 de maio, no horário das 18h30. Dentro da XXVI Semana de Estudos Linguísticos e Literário, no auditório G1 da Universidade, será apresentado O Visitante das Palavras – homenagem ao centenário de Osman Lins, que tem como um dos coordenadores Robson Teles, professor de Letras.

Na primeira noite, a doutora em Literatura, especialista em Osman Lins, e professora da UnB Elizabeth Hazin vai abordar a obra do autor, na conferência Osman Lins: o desejo de ordenar o mundo. Em seguida, às 19h40, as duas filhas mais novas do escritor darão depoimentos sobre o pai. A jornalista Letícia Lins e a presidente do Instituto Cultural Osman Lins, Ângela Lins, vão recordar episódios e memórias, relacionando-as com a imagem e a obra do pai e escritor.

A segunda noite, Nove visitas a Nove, Novena, será um momento em que diversos convidados, de áreas diversas, terão exatos nove minutos para fazer considerações sobre a obra do escritor. Dentre os convidados, que trarão visões múltiplas, estão a coordenadora do curso de fotografia da Unicap, Renata Victor; o professor Dario Brito, a secretária de Cultura estadual, Cacá de Paula; o doutor em Artes Cênicas, Leidson Ferraz; o especialista em Saúde Pública, Betuel Gomes da Silva; o padre e doutor em filosofia, José Gomes Marcos Gomes da Silva; a mestra em Sociologia, Nathalia da Mata Atroch; o professor Mateus Oliveira Gomes da Silva e a mestre em ciências da linguagem, Rinalda Cordeiro Siqueira Costa Ferraz.

A terceira noite terá participação de alunos de escolas da educação básica. O que foi obtido graças a uma parceria com a GRE da Mata Sul, que mobilizou, pelo menos, 90 escolas. Para tanto, Robson Teles conta que o trabalho envolveu a leitura de textos de Osman Lins por essas crianças, que produzirão trabalhos de xilogravura, um vídeo sobre o impacto que a leitura do autor provocou, além de uma carta direcionada ao escritor.

Também haverá uma exposição de graduandos do curso superior de Fotografia, Perdidos e Achados. E o recital Um noivado em cordel, encenado por alunos da escola Cônego Rochael de Medeiros, sob a coordenação de Shirley Isabela. Para finalizar o evento, a montagem de Morte e Vida Frederico, cena inspirada na peça Lisbela e o Prisioneiro, que será encenada por alunos graduandos de Pedagogia.

SETEMBRO
Em setembro, uma nova rodada de eventos acontece, sob a coordenação de Elizabeth Hazin e Sandra Nitrini, com a abertura de uma exposição, no Museu do Estado, pautada no conto O retábulo de Santa Joana Carolina – escrito por Osman em homenagem à sua avó e mãe adotiva.

Artistas plásticos vão retratar cada um desses 12 retábulos da narrativa. São eles: Jéssica Martins, Vânia Notaro, Tereza Perman e Roberto Ploeg, Romero Andrade Lima, Maurício Arraes, Clériston Andrade, Timóteo, Rikia Amaral, Álvaro Caldas e Antônio Henrique.

O evento de abertura vai ter a participação da Orquestra Cidadã, e contará com um desfile da estilista natural de Vitória de Santo Antão, Eliane Mello. “Fora isso, eu e o professor Robson Teles vamos contatar livrarias, escolas, instituições, para conversar sobre a arte dele”, informa Elizabeth Hazin, que é uma das coordenadoras do comitê de comemoração do centenário de Osman Lins. 

Publicidade

veja também

[Exposição] “Histórias da Terra”

Livro traça história do cinema pernambucano

A mágica de iludir e encantar