Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Arquivo

Nas bancas: As 15 capas que mais venderam

TEXTO Revista Continente

01 de Janeiro de 2015

Imagem Montagem sobre capas da Continente

[conteúdo vinculado à reportagem especial de aniversário | ed. 169 | jan 2015]

PELA RUAS DE TRIUNFO

n° 115, julho, 2010


A repórter Danielle Romani visitou a cidade, no sertão pernambucano, conheceu seu patrimônio histórico e ouviu moradores. A edição foi um sucesso. Especialmente em Triunfo. Houve uma grande procura dos triunfenses pela revista.

ARIANO SUASSUNA
n° 20, agosto, 2002

O fotógrafo Léo Caldas foi convidado pela equipe da revista a fazer um registro do escritor para ilustrar a capa, que internamente trazia uma longa entrevista realizada pelo jornalista Marco Polo. Posteriormente, outros fotógrafos apropriaram-se do ângulo usado.

PICASSO NO BRASIL
n° 38, fevereiro, 2004

Acontecia, à época, uma grande exposição retrospectiva do espanhol, no Pavilhão da Oca, em São Paulo, e aproveitamos para rever o trabalho do mestre.

CARNAVAL
n° 2, fevereiro, 2001

Essa foi a primeira edição da Continente em um fevereiro e seria praticamente impossível fugir do clima carnavalesco. A matéria era composta por um ensaio fotográfico, captando a ambivalência dos foliões nos dias de Momo, acompanhado por um artigo do antropólogo Raul Lody.

FRANCISCO BRENNAND 
n° 6, junho, 2001


A manchete da capa (“Brennand nu”) chamava a atenção. A reportagem abordava aspectos pouco explorados da sua obra, em especial sua produção como pintor e desenhista, à época ainda pouco conhecida. Publicamos, ainda, poemas e um conto erótico do artista.

CHAPLIN, O GRANDE VAGABUNDO
n° 36, dezembro, 2003

Uma bela capa com uma foto incomum do artista, em p&b. A matéria refletia sobre a mensagem humanista dos filmes de Chaplin, que permanecia atual após 90 anos (à época) da sua estreia no cinema.

LENINE
n° 40, abril, 2004


Uma conversa descontraída e longa entre os então editores da revista Marco Polo e Homero Fonseca e o cantor e compositor Lenine foi o ponto de partida para a matéria de capa da edição.

ARTE & LOUCURA
n° 60, dezembro, 2005

Para a composição dessa matéria, partimos da relação entre arte e loucura e observamos como se dava essa intersecção na literatura, nas artes visuais, na música e no teatro. As vendas também foram impulsionadas pelo encarte do livro intitulado Pensata, que reunia os temas mais estimulantes e contemporâneos trabalhados pela revista, até então.

ANTONIO NÓBREGA
n° 74, fevereiro, 2007

Fevereiro, Carnaval, frevo. Em 2007, o gênero musical estava completando, simbolicamente, 100 anos. Naquele mês, foi publicada também pela Cepe uma revista Documento (publicação mensal temática, extinta em 2008) sobre o gênero musical pernambucano.

RIO CAPIBARIBE
nº 146, fevereiro, 2013

A proposta de reportagem surgiu da relação forte entre os recifenses e o Rio Capibaribe, elemento central na paisagem da cidade. Os repórteres Paulo Carvalho e Olivia de Souza foram em busca dessa história, e o fotógrafo Chico Ludermir registrou o rio em diferentes ângulos e horários.

BAÚ DE MEMÓRIAS
n° 94, outubro, 2008

A matéria tratava do Recife com fotografias antigas do acervo do Museu da Cidade do Recife, em negativo de vidro. Na capa, uma imagem emblemática da Praça da Independência, nos anos 1930.

O PORTUGUÊS REVISTO
n° 97, janeiro, 2009

Janeiro de 2009 foi o início de vigência das regras do Novo Acordo Ortográfico, válido para os oito países de língua portuguesa. Além de levantar questões sobre as polêmicas a e aplicabilidade do mesmo, a edição encartou a cartilha A última do português, com todas as mudanças implementadas na ocasião.

DOM HELDER
n° 98, fevereiro, 2009


Dom Helder Câmara já havia sido capa de uma edição de uma revista Documento, mas era a primeira vez que ganhava a capa da Continente. O ex-arcebispo era homenageado em seu centenário pela divulgação de suas cartas, que seriam lançadas em diversos livros pela Cepe Editora.

NECRÓPOLES
n° 131, novembro, 2011

Com o Dia de Finados como ponto de partida, a revista investigou sobre cemitérios e suas simbologias. A matéria de abertura historiava o maior campo-santo do Recife, Santo Amaro. O anjinho da capa é escultura de seu pórtico, fotografada por Chico Ludermir.

100 ANOS DE LUIZ GONZAGA
n° 138, junho, 2012

No ano do seu centenário, Luiz Gonzaga foi tema de capa da edição do mês do São João. Foram 20 páginas dedicadas ao pernambucano de Exu, trazendo informações sobre sua história e análises de sua obra. 

Leia também:
Design: 15 belas capas, segundo a redação
Pautas: 15 temas que se destacaram
Personagens: 15 frases que marcaram

Publicidade

veja também

Pierre Verger: Registros de um Brasil à época desconhecido

[Entrevista] Mauro Rosso

Teste WEB INTERNO DEV (Hugo Campos)