Indicações

EXPOSIÇÃO [BARÁ]

Mostra do artista Gustavo Nazareno tem abertura, no sábado (23), no Mamam, e segue até 16 de junho

20 de Março de 2024

FOTO GUSN Studio / Cortesia

O artista mineiro Gustavo Nazareno é conhecido por ter desenvolvido uma técnica particular de pintura e desenho. Partindo de um referencial renascentista, misturado ao interesse pelas epistemologias dos orixás, suas obras transcendem a temática religiosa, evocando conhecimentos ancestrais, beleza e mistérios. A sua exposição Bará, uma homenagem ao orixá Exu, chega, no sábado (23), ao Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Mamam), sendo a primeira vez no Nordeste.

Composta por aproximadamente 75 obras, incluindo pinturas a óleo sobre linho e desenhos em carvão, a exposição - bem-sucedida, em 2023, no Museu Afro Brasil Emanoel Araújo, de São Paulo -, oferece uma visão única e poética sobre o universo do orixá, explorando tanto aspectos mitológicos quanto estéticos. 

Montada como uma jornada visual, Bará, como uma experiência imersiva na cultura afro-brasileira, percorre ritos africanos desde a mitologia dos orixás até o panteão Iorubá, apresentando uma obra carregada de nuances e referências que transitam entre o Renascimento, o Surrealismo e a Arte Moderna Makonde. Os quadros são pontuados por fábulas escritas por Nazareno, que inspiraram cada obra.

SERVIÇO
Exposição Bará, de Gustavo Nazareno, com curadoria de Deri Andrade
Onde: Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Rua da Aurora, 265 - Boa Vista, Recife - PE)
Quando: Abertura no sábado (23), às 14h, com visitação até 16 de junho de 2024; quarta a sexta das 10h às 17h; sábado e domingo, das 10h às 16h

 

Publicidade

veja também

[EXPOSIÇÃO] O Pernambuco Cósmico de Suanê

[DANÇA] “DOA, VOA!”

[Show] Lunar, de Laura Tamiana