Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Curta] Tornar-se monstra ou humana?

Performance reivindica espaços e narrativas para pessoas transgêneros

TEXTO Revista Continente

25 de Junho de 2021

Cenas foram gravadas na mata de Aldeia, Pernambuco

Cenas foram gravadas na mata de Aldeia, Pernambuco

Foto Divulgação

Tendo a mata de Aldeia, Pernambuco, como cenário, o curta-metragem Tornar-se monstra ou humana?, dirigido, roteirizado e idealizado pela pernambucana Catarina Almanova, é a estreia da realizadora no audiovisual. A videoarte, cuja ficha técnica é composta majoritariamente por mulheres trans e travestis, foi realizada com incentivo do edital Lab PE. Usando linguagens das artes cênicas, incluindo a dança contemporânea, a performance narra "uma espécie de monólogo ambientado em uma dimensão surrealista que vagueia entre o pesadelo e o sonho", como anuncia na divulgação. O objetivo de Tornar-se monstra ou humana? é criticar a desumanização que recai sobre pessoas não-cisgêneros, além de fazer um protesto pela ocupação de espaços e narrativas por pessoas transgêneros. Assista:

Publicidade

veja também

[Memória] Livro relembra o espaço de arte Bcubico

[Teatro] pa(IDEIA) – pedagogia da libertação

[Live] Pra Mateuz Poder Dançar e Quintal do Mundo