Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Contos] Beirute noir

Quinze histórias sobre uma outra capital libanesa

TEXTO Revista Continente

05 de Agosto de 2021

Capa do livro

Capa do livro

Imagem Reprodução

Se nos restringirmos às notícias internacionais, teremos sempre os piores relatos de Beirute. Não que Beirute noir (Tabla, 2021) nos traga boas novas, mas reúne histórias ambientadas na capital libanesa que não conheceríamos, não fosse o viés literário, com suas subjetividades narrativas instigantes e múltiplas, escritas por 14 autores libaneses e um palestino. A seleção é da escritora libanesa Iman Humaydan, que comenta, na apresentação, ter escolhido histórias que não fossem clichês e oferecessem um retrato amplo de Beirute. Os contos “refletem realidades decadentes e o submundo da cidade”, ela indica. Beleza, tristeza, violência, solidão, morte e corrupção atravessam essas histórias, que, nas suas especificidades culturais e sociais, revelam semelhanças com a realidade brasileira. Há narrativas que evocam também o horror e o fantástico. Noir, neste caso, é o lado sombrio de uma metrópole do Oriente Médio, banhada pelo Mediterrâneo.

Publicidade

veja também

[Memória] Livro relembra o espaço de arte Bcubico

[Teatro] pa(IDEIA) – pedagogia da libertação

[Live] Pra Mateuz Poder Dançar e Quintal do Mundo