Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Música] Prince revisitado

Vinte e três álbuns raros do artista estão disponíveis nas plataformas de streaming, junto a uma antologia e novo vídeo

TEXTO Revista Continente

23 de Agosto de 2018

Prince

Prince

Foto Divulgação

Prince (1958-2016) foi certamente um dos músicos mais completos e transgressores – no melhor dos sentidos – até então. Desde seu debut em 1976 com o disco For you, sua estética nunca fora limitada a um só gênero, tendo experimentado com funk, soul, hip-hop, rock, pop, e por aí vai; tampouco indissociava-se de um olhar artístico único, convergindo música e elementos imagéticos a narrativas progressistas, de amor, espiritualidade e liberdade civil. Em dado momento, da década de 1990 aos anos 2010, tal visão começou a soar conflituosa à indústria da música – álbuns como o N.E.W.S (2003), 3121 (2006) e Indigo nights (2008) não obtiveram o mesmo renome de Purple rain (1984) e marcaram uma fase mais autoral de sua carreira, cujo resultado foram músicas que beiravam o jazz fusion de Herbie Hancock e evocavam um lado mais honesto do artista. Esses trabalhos encontravam-se, em sua maioria, fora de circulação. Neste mês, o The Prince Estate and Legacy Recordings restaurou digitalmente 23 desses discos, lançados às plataformas de streaming junto a uma compilação antológica intitulada Prince anthology: 1995-2010, e um videoclipe inédito da canção Black sweat (ver abaixo). Para curiosos, trata-se de um novo terreno a ser descoberto – para os fãs de Prince, uma chance de revisitá-lo conforme sua vontade.

Publicidade

veja também

[Exposição] Travessia

[Fórum] ArteCidade

[CINEMA] Centenário de Federico Fellini

comentários