Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Arquivo

“O Recife lidera a tecnologia de ponta no país”

Um dos fundadores da Campus Party, o empresário espanhol Paco Regageles prevê que, em breve, a internet estará cada vez mais vinculada à vida humana

TEXTO Carol Almeida

01 de Julho de 2012

Paco Regageles

Paco Regageles

Foto Divulgação

[conteúdo vinculado à reportagem de capa | ed. 139 | julho 2012]

Em 1997, Paco Regageles teve a ideia
de criar a Campus Party, da qual é cofundador. Em passagem pelo Recife, para divulgar a festa, Paco, cuja origem profissional remonta ao radialismo, conversou com a Continente a respeito desse evento que hoje é considerado um dos maiores do entretenimento eletrônico. No breve encontro, o empresário espanhol afirmou que, em poucos anos, a internet desaparecerá e que dela não se falará como se fala agora. “Ela fará parte de nossas vidas de forma tão integrada, que vamos parar de chamá-la assim e a chamaremos de eletricidade, ela estará em toda parte”. Apostem suas fichas.

CONTINENTE Qual é o perfil profissional e pessoal de um campuseiro?
PACO REGAGELES É um estudante universitário ou jovem profissional que trabalha no setor de tecnologia ou relacionado às questões tecnológicas em qualquer outro setor.

CONTINENTE Por que o Recife? De onde partiu a ideia de trazer o evento a esta cidade?
PACO REGAGELES O presidente da Telefónica/Vivo, Antônio Carlos Valente, nos deu a ideia, incentivou e impulsionou. O motivo da escolha foi evidente: o Recife, em Pernambuco, lidera a tecnologia de ponta no país. Se São Paulo é a maior referência em termos de megacidade, polo econômico, o Recife é a maior do ponto de vista da inovação, empreendedorismo, compromisso com o futuro e economia baseada no conhecimento.

CONTINENTE Como se dá o estímulo para que conhecimento com resultados atingíveis seja gerado em cinco dias de evento?
PACO REGAGELES Atualmente, a rotina que vivemos passa numa velocidade enorme, nunca temos tempo para compartilhar com outros a nossa paixão, nossas aptidões. No geral, vamos aos eventos, participamos de algumas palestras e saímos correndo sem tempo para mais nada. A Campus Party oferece esse “tempo” para as pessoas conviverem em um ambiente cercado por outras igualmente talentosas, no qual podem compartilhar projetos. É um terreno fértil, perfeito para o surgimento do empreendedorismo tecnológico.

CONTINENTE Como a Campus Party pode contribuir para o desenvolvimento futuro da cidade em termos culturais?
PACO REGAGELES Sem dúvida, a cultura digital faz parte do século 21, portanto, essa é uma forte discussão que a Campus pretende fincar. A contribuição se deve ao exercício de explorar novas formas de criação, que é uma das mais bonitas formas de expressão que você possa imaginar, tanto para o artista tradicional como para o digital, lançando mão da criação em conjunto e usando o espaço virtual. Além disso, tudo que é criado na Campus é publicado on-line e disponível. Tudo é livre. 

CAROL ALMEIDA,  jornalista, mestre em Comunicação e repórter da Editora Globo

Leia também:
Nerds, além do estereótipo da Sessão da Tarde
Campus Party: Onde nerds de várias cepas se encontram

Publicidade

veja também

Pierre Verger: Registros de um Brasil à época desconhecido

[Entrevista] Mauro Rosso

Teste WEB INTERNO DEV (Hugo Campos)

comentários