Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[série] Boneca russa

Trama enigmática sobre teorias existenciais envolvem a nova comédia dramática da Netflix

TEXTO Revista Continente

07 de Março de 2019

Foto Divulgação

Da caixa de Pandora, que é a plataforma de streaming Netflix, pode sair tudo, de seriados pasteurizados a tramas que nem sempre decolam. E podem sair também gemas preciosas como Russian doll, ou Boneca russa, disponível para os assinantes desde fevereiro. Criada por Leslye Headland, Amy Poehler e Natasha Lyonne, a série é protagonizada por Lyonne, mais conhecida como Nicky de Orange is the new black. Essa talentosa atriz e roteirista é tão surpreendente quanto o enredo que ajudou a elaborar, em que Nadia, uma nova-iorquina que gosta de beber, fumar, celebrar e transar (em qualquer ordem possível), morre na noite do seu 36º aniversário. Acontece que essa morte, não se sabe por que mistério, tem retorno e então Nadia se vê falecendo e voltando para o mesmo instante. O que diabos é esse rasgo no tempo? Não há acenos a Feitiço do tempo (Groundhog day), filme de 1993 no qual o personagem de Bill Murray segue a reviver um mesmo dia, e, sim, uma maneira original de explorar a enigmática situação, com texto afiado e mordaz e uma trilha sonora incrível.

 

Publicidade

veja também

[Revista] Tatuí

[Festival] MECABrennand

[Show] Noites sem fim

comentários