Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Artes visuais] De matriz indígena e linguagem pop

Com a gamela, um recipiente em barro feito pelos índios Pataxós, o designer Ceó ampliou seu universo de folhas e pássaros lúdicos e coloridos

TEXTO Revista Continente

31 de Janeiro de 2020

O designer pernambucano Ceó Pontual mora em Brasília há alguns anos e, nesse período, acentuou a sua produção artística, explorando, em telas com acrílico, desenhos em aquarela ou tábuas em madeira, uma flora imaginária, com árvores e flores rascunhadas em cores vibrantes. Porém, só há pouco ele se apaixonou por uma matéria-prima nativa. Com a gamela, um recipiente em barro feito pelos índios Pataxós, que vivem no sul da Bahia, Ceó ampliou seu universo de folhas e pássaros lúdicos e coloridos. É curiosa e instigante a junção entre a matriz indígena e a linguagem pop das suas criações, em especial com o traço cinzelado pelo uso de marcadores de tinta à base de água. Em um convite à reinvenção da natureza exuberante que caracteriza nosso país, o artista visual aposta, sem temor algum, na força da policromia, algo a ser sempre valorizado em tempos cinzentos. Seus trabalhos podem ser vistos em seu perfil no Instagram: @ceopontual

Publicidade

veja também

[SHOWS] Palco Frei Caneca

[LIVRO] REFLEXÕES SOBRE PROCESSOS CRIATIVOS no CINEMA

[SHOW] Juçara Marçal e Kiko Dinucci

comentários