Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Projeto] Acervo Confiscado nos Terreiros

Projeto 'Repatriação Digital do Acervo Confiscado nos Terreiros' fez uma catalogação digital de artefatos sagrados de matriz africana produzidos durante o Estado Novo

TEXTO Revista Continente

30 de Maio de 2018

Várias peças estão disponíveis para acesso no Museu da Abolição, Recife

Várias peças estão disponíveis para acesso no Museu da Abolição, Recife

Foto Divulgação

Durante a ditadura de Getúlio Vargas, conhecida como Estado Novo, as populações de matriz africana sofreram perseguições religiosas, financiadas e institucionalizadas pelo próprio governo. Terreiros eram invadidos, marcados, destruídos e exterminados. Artefatos e peças sagradas, confiscados. Entretanto, os objetos foram recuperados em 1938, cedidos pela polícia durante a passagem de Mário de Andrade – que comandava as Pesquisas Folclóricas no Recife – e fazem parte do Acervo Mário de Andrade, sob a tutela do Centro Cultural São Paulo. O projeto Repatriação Digital do Acervo Confiscado nos Terreiros fez uma catalogação digital desse material que pode ser acessada em totens no Museu da Abolição, até 30 de junho, e também está disponível aqui.

Publicidade

veja também

[SHOWS] Palco Frei Caneca

[LIVRO] REFLEXÕES SOBRE PROCESSOS CRIATIVOS no CINEMA

[SHOW] Juçara Marçal e Kiko Dinucci

comentários