Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Livro] Para levantar as forças

Em novo livro, a artista Cecilia Urioste intercala fotografias próprias com fragmentos do diário de sua avó para falar da relação dos corpos com as dores

TEXTO Revista Continente

28 de Novembro de 2018

Reprodução do diário da avó da artista, lembrança que fomentou sua obra

Reprodução do diário da avó da artista, lembrança que fomentou sua obra

Foto Cecilia Urioste

Quando a artista visual e professora Cecilia Urioste encontrou o diário que sua avó mantinha na década de 1980, achou nele o fio condutor para uma pesquisa que desenvolveu por dois anos, e que culmina em seu novo lançamento: o livro Para levantar as forças. Os escritos de sua avó teciam a rotina de uma pessoa doente, que convivia com dores, remédios e recorrentes consultas médicas. A partir disso, com fotografias próprias, imagens da família e apógrafos do diário, Cecilia constrói narrativas imagéticas sobre como os corpos lidam com a dor – seja esta física, ou a dor em seu sentido mais abstrato, no que tange os afetos. O lançamento do livro no Recife é nesta quinta (29/11), às 19h, no Museu Murillo La Greca, e fará parte do debate Caminhos da imagem, realizado pela Escola Livre de Imagem (ELI). A obra também está disponível para leitura online AQUI

Publicidade

veja também

[Exposição] Com olhos de náufrago ou onde fica o próximo porto

[exposição] Coração de Pedra

[Documentário] Jane Fonda em cinco atos

comentários