• Tiago Amorim em nova exposição na Arte Plural

    Tiago Amorim. Foto: Hélia Scheppa/DivulgaçãoTiago Amorim. Foto: Hélia Scheppa/Divulgação

    "
    Esta exposição não é um resgate nem uma retrospectiva, é um instantâneo de sua arte de sempre, sua identidade de criador de mundos e objetos simbólicos que caracterizam em muitos aspectos a fisionomia desta cidade de Olinda recheada de imagens e de sonhos”, resume o artista e crítico de arte Raul Córdula sobre a mostra 
    Da gênese ao apocalipse, primeira individual de Tiago Amorim desde 2005. Neste mesmo ano, ele participou da abertura da Arte Plural Galeria, no Bairro do Recife, justamente o mesmo espaço onde a exposição entra em cartaz a partir desta quarta (15/3).

    Os holofotes e o mercado nunca foram exatamente a preocupação de Tiago Amorim, artista, que aos 74 anos, é conhecido por seu trabalho social envolvendo cerâmica. As suas inconfundíveis peças de barro, aliás, estão na exposição; entre elas anjos, animais, figuras e as “Capi-Raimundas”, uma mistura de mulher e capivara, que, segundo diz, evoca “as forças cósmicas que estão presentes no universo”.

    Além das cerâmicas, ele expõe pinturas, como a série Mata, Agreste e Sertão, uma sequência pictórica relativa ao momento de “desintegração dos homens com a natureza”. Está em cartaz também a réplica do premiado mural Do paraíso do caos”, um tríptico que chega para somar o conceito da mostra, sob curadoria de Laurindo Pontes, em torno da preocupação do artista de cunho político, social, teosófico e religioso, em que a preocupação com as transformações da vida no planeta é um dos motes.

    A mostra fica em cartaz até 27 de maio. A galeria fica na Rua da Moeda, Bairro do Recife. Entrada franca.